[Mulher] ganhando ou perdendo?


HÁ anos as mulheres vêm lutando para conseguirem seu espaço profissional, mais principalmente a luta mais árdua da mulher esta em ser respeitada, no profissional e no pessoal.
Concordo veementemente com a mulher em lutar pelos seus direitos, e conquistá-los melhor ainda. Mais o que me preocupa é que na ânsia da mulher querer se equiparar ao homem ela esteja perdendo a sua feminilidade, caracterizada principalmente pela de ser o sexo frágil, o sexo a ser cortejado, admirado, e principalmente respeitado.
Muitos podem achar machismo, ou simplesmente loucura pensar dessa forma, mais ao se aprofundar na historia de nossos antepassados veríamos a verdadeira face da mulher, não a mulher submissa que era a escrava do lar, mais a mulher feminina, aquela que era respeitada por se impor respeito a ela.
Nos tempos passados para se conquistar uma mulher levava tempos,quando se namorava uma moça o homem conquistava o corpo da moça paço a paço,e cada centímetro avançado era uma vitória, e o prazer que isto proporcionava aos dois era maravilhoso, jamais o homem ficava sabendo do período menstrual da parceira, palavras eram pensadas antes de prenunciadas para não se ofenderem mutuamente, mais o que mais nos impressionava era que o homem tinha a nítida noção de respeito com a mulher e sabia não somente respeitar como a noção de separar as mulheres pela idade, senhoras, moças, meninas e crianças.
Não existia essa concorrência desordenada de mulheres com meninas, pois mulheres com menos de dezesseis anos eram consideradas meninas e por isso intocável, e os homens sabiam disso, tanto que as respeitavam,
Hoje com as vitorias alcançadas pela mulher, acabou trazendo consigo a desvalorização da mulher, pois a maioria dos homens trata as mulheres como objetos descartáveis, usando-as e logo trocando por uma mais nova, confundindo meninas com mulheres sem medir as conseqüências.
Como a mulher deixou chegar a esse ponto?
Ao passar dos anos as mulheres ao se aprofundarem em informações esqueceram-se de colocar limites em suas filhas fazendo com que meninas de nove, dez anos agissem e pensassem como moças, usando jóias, maquiagem, roupas curtas, desenvolvendo o interesse pelo sexo oposto precocemente, e conseqüentemente aguçando o interesse de homens desequilibrados.
Ao atingir treze, quatorze anos as meninas achando que são moças e achando seguras de seus conhecimentos sexuais, começam a acediar meninos na escola, e ser assediada, e acabando sendo deflorada muito jovem, sem qualquer tipo de cuidado.
Ao passar dos quinze anos apos ter se relacionado com vários meninos se acha batida e acaba se prostituindo, ou disputando homens casados atrás de segurança econômica. E o pior é que mesmo mulheres perdendo seus maridos para meninas, continuam a criar suas filhas como se fossem moças adultas.
A mulher adulta por achar que tem os mesmos direitos que os homens caem e levantam de tombos da vida, por acharem que nos dias de hoje o homem pode saber de tudo da mulher, que se ela esta a fim,ela pode chegar e cantar o homem,se expor sem que isto denegrida sua imagem pois os direitos são iguais ,mais o que elas não gostam de imaginar é que por mais que elas pensem que estão usando o homem ele sempre estará usando elas,e que na essência da estória o homem vive a procura daquela mulher a ser cortejada pouco a pouco. O tempo pode ate mudar a cor da rosa mais jamais a essência de seu perfume.



Comentários

guímel disse…
Que belo texto! É uma pena as mulheres se confundirem dessa forma. Perderam-se e não conseguem retornar à essência natural, não sabendo de sua própria Força de ser mulher...
Parabéns